A Escola Profissional de Alvito (EPA), sediada em Alvito, iniciou a sua atividade no ano letivo de 1990/1991, ao abrigo do Decreto-Lei 26/89, de 21 de janeiro que criou as Escolas Profissionais, concretizando velhas aspirações sentidas pela população do concelho. Assim, permite aos jovens o prosseguimento de estudos a nível secundário, até aí apenas possível nos concelhos vizinhos, associando ao mesmo tempo uma formação profissional e uma mais fácil inserção na vida ativa. No ano de 1998, ao abrigo do Decreto-Lei 4/98, de 8 de janeiro, as figuras de entidades promotoras desaparecem, transformando-se em entidades proprietárias, o que levou à constituição de uma Régie-Cooperativa, composta por sete cooperantes: Câmara Municipal de Alvito, Cooperativa de Ensino do Concelho de Alvito, Juntas de Freguesia de Alvito e Vila Nova da Baronia, Cooperativa Agrícola de Alvito, Centro Social e Paroquial de Vila Nova da Baronia e Santa Casa da Misericórdia de Alvito. Estrategicamente definiu-se uma identidade na Escola apostando maioritariamente nas áreas de Hotelaria e Restauração e Ciências Informáticas. Atualmente a oferta formativa da Escola Profissional de Alvito é a seguinte: cursos profissionais de nível IV: Técnico de Restaurante/Bar; Técnico de Cozinha/Pastelaria; Técnico de Informática de Gestão e Técnico Comercial; cursos de educação e formação de nível II: Empregado de Restaurante/Bar.

Ao longo destes anos, a Escola tem feito uma análise aberta ao modo como a comunidade escolar (alunos, professores e funcionários) se organiza e atua. Diagnostica os problemas e estabelece objetivos de mudança e oportunidades de correção, sendo que, as decisões assumidas e implantadas envolvem sempre um alto grau de participação e responsabilidade de todos.
Vive-se nesta Escola a formação integral do indivíduo, aliando o “saber” ao “saber fazer”, criando no aluno o sentido de autonomia, autoconfiança e respeito pela autonomia dos outros, sempre solidário como cidadão livre e responsável.
Procura-se incentivar os contactos com o mundo do trabalho através de visitas de estudo, simulação de ambientes de trabalho e entrevistas a profissionais. A aproximação ao mundo empresarial é feita através de conferências, jogos de papéis, exposições e formação em contexto de trabalho.
A EPA estabelece parcerias e protocolos com o intuito de se envolver mais activamente  no desenvolvimento local e permitir assim um mais rápido e real acompanhamento da sociedade e de um mundo em constante mudança.
 

 

Modelo de Ensino

Modelo de Ensino
O ciclo de formação tem a duração de 3.100 horas repartidas por 3 grandes componentes:
- Componente Sócio – Cultural – 25%
- Componente Científica – 25%
- Componente Técnica, Tecnológica e Prática – 50%
É privilegiada a avaliação contínua. Os conteúdos dos programas a lecionar estão organizados por módulos e formação em contexto de trabalho. Decorridos 2/3 do curso, é realizada uma Prova de Aptidão Profissional num dado domínio tecnológico (projecto individual de trabalho), avaliada por um Júri externo, no qual participam organizações empresariais e profissionais.
Os cursos Profissionais, conferem Certificação Académica ao nível do 12º Ano de Escolaridade e Certificado Profissional (Diploma) como Técnico Intermédio Altamente Qualificado (Nível IV da União Europeia) e/ou acesso ao Ensino Superior.